JOÃO CALÁBRIA (1873-1954)

 

 

Presbítero
Fundador da Congregação dos Pobres Servos 
e das Pobres Servas da Divina Providência

 

 

 

 

 

Nasceu em Verona, no dia 8 de outubro de 1873; sétimo e último filho de Luís Calábria, sapateiro, e de Ângela Foschio, empregada doméstica e mulher de grande fé, educada pelo Servo de Deus, Pe. Nicola Mazza, em seu Instituto para meninas pobres.

Desde o nascimento, a pobreza foi mestra na vida de João Calábria. Com a morte do pai, teve que interromper o 4°ano e trabalhar como garçom. Pe. Pedro Scapini, Reitor de São Lourenço, percebendo as virtudes do jovem, preparou-o com aulas particulares para os exames de admissão ao Ensino Médio, no Seminário. Aprovado nos exames, foi admitido e frequentou-o como aluno externo. Mas teve que interrompê-lo no 3º ano para prestar o serviço militar.

Terminado o serviço militar, retomou os estudos. Numa noite fria de novembro de 1897, quando frequentava o 1º ano de teologia, regressando do hospital, onde havia ido visitar doentes, Calábria encontrou Pobres Servos da Divina Providência São João Calábria encolhido na porta de sua casa um menino cigano que fugira do seu grupo. Acolhendo-o, levou-o para sua casa, partilhou com ele sua janta e lhe deu abrigo. Foi o início de sua obra com os meninos órfãos e abandonados.

"Todos os instantes de sua vida foram uma personificação do maravilhoso cântico de São Paulo sobre a Caridade", escrevia em sua carta de postulação ao Papa Paulo VI uma médica hebreia que Pe. João Calábria salvou da perseguição nazista e fascista, ocultando-a entre as religiosas do seu Instituto.

Tendo sido ordenado sacerdote no dia 11 de agosto de 1901 foi nomeado vigário da paróquia Santo Estêvão e confessor no Seminário. Dedicou-se com zelo especial às confissões e ao exercício da caridade, privilegiando sobretudo os mais pobres e marginalizados.

Em 1907, nomeado vigário de São Bento no Monte, começou também a acolher e ajudar espiritualmente alguns soldados. No dia 26 de novembro do mesmo ano, na Rua Case Rotte, iniciou oficialmente o Instituto "Casa Buoni Fanciulli ", que no ano seguinte, foi transferido para um lugar definitivo, na Rua São Zeno no Monte, atual Casa Mãe. Com os meninos, o Senhor mandou-lhe também alguns leigos que desejavam partilhar com ele a própria doação ao Senhor.

Com este pequeno grupo de homens entregues totalmente ao Senhor no serviço aos pobres, com uma vida radicalmente evangélica, fez com que a Igreja de Verona revivesse o clima da Igreja Apostólica. E aquele primeiro núcleo de homens foi a base da Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência, sendo aprovada pelo bispo de Verona aos 11 de fevereiro de 1932, e obtendo a aprovação Pontifícia aos 25 de abril de 1949.

Em 1910, fundou também as Irmãs Pobres Servas da Divina Providência, que obtiveram no dia 25 de março de 1952 o reconhecimento diocesano.

Pe. João Calábria confiou aos Pobres Servos e às Pobres Servas a mesma missão que o Senhor lhe inspirou, desde quando era um jovem sacerdote: "Mostrar ao mundo que a Divina Providência existe, que Deus é Pai e cuida de seus filhos, contanto que nós O acolhamos e façamos a nossa parte, que é buscar em primeiro lugar o seu Reino (cf.Mt 6, 25-34).

Faleceu no dia 4 de dezembro de 1954, em sua cidade natal. O Papa Pio XII enviou telegrama de pêsames à Congregação, no qual definia Pe. Calábria como "campeão de evangélica caridade".

Pe. João Calábria foi beatificado pelo Papa João Paulo II no dia 17 de abril de 1988 e canonizado pelo mesmo Papa no dia 18 de Abril de 1999.

 

Congregação Pobres Servos da Divina Providência

Rua Coronel Manoel de Aquino, 67 - Bairro José Fernandes Salsa | Limoeiro - PE | CEP: 55700-000

Tel.: (081) 3628-0562  | paroquiacarmolimoeiro@gmail.comwww.paroquiadocarmolimoeiro.com.br

PASCOM - © 2016 - Direitos reservados

Paróquia Nossa Senhora do Carmo